Todos os dias deveríamos ler um bom livro, ouvir 
uma linda canção, contemplar um belo quadro 
e dizer algumas belas palavras.

 

                  
                              Eu amo meu gari

Eu estava naquele emprego há bastante tempo. Creio que as coisas poderiam ter sido piores. Certamente eu não estava trabalhando duro. Mas bater de porta em porta fazendo perguntas como um representante do governo federal não era também a melhor das posições.

Era Agosto. A temperatura estava quente. Eu tinha que usar uma gravata.
- Olá. Meu nome é Bob Perks e estou realizando uma pesquisa pela região...
- Não estou interessado Até logo!...porta fechada.

Você não pode imaginar quantas vezes tive que ouvir isso. Finalmente aprendi e começava com
- Antes de você bater a porta, não estou vendendo nada e apenas gostaria de fazer algumas perguntas a seu respeito e a respeito da vizinhança.

A jovem, atrás da porta, fez uma pausa momentânea, levantou as sobrancelhas, sacudiu os ombros, confusa diante de minha áspera apresentação.
- Claro. Entre por favor. Não repare a bagunça. Essa é uma casa com crianças.

Era uma casa antiga, situada numa parte do vale onde as pessoas com baixa renda encontram aluguéis baratos.Com a renda que tinham, a casa parecia confortável e convidativa.
- Preciso apenas fazer algumas perguntas sobre você e sua família. Embora possa soar muito pessoal, não gostaria de usar seus nomes. Essa informação será usada...

Ela interrompeu-me.
- Você gostaria de um copo de água gelada? Parece que você teve um dia duro.
- Oh, claro!, eu disse rapidamente.

Assim que ela voltou com o copo de água, um homem entrou pela porta da frente. Era o marido dela.
- Joe, esse homem está fazendo uma pesquisa.

Fiquei parado e educadamente apresentei-me. Joe era alto e seu rosto era ríspido e parecia ser mais velho, embora eu tenha tido a impressão de que ele deveria estar na altura dos seus 20 e poucos anos. Suas mãos pareciam de couro. O tipo de mãos de quem trabalha duro, de quem não trabalha com papéis e canetas.

Ela foi até ele e o beijou gentilmente no rosto. No olhar que eles trocaram, era visível o amor que os envolvia. Ela sorriu e descansou sua cabeça no ombro de Joe. Ele tocou sua face com as mãos e disse gentilmente
- Amo você.

Eles poderiam não ter bens materiais, mas esses dois eram mais ricos do que a maioria das pessoas que conheço. Eles tinham um amor poderoso. O tipo de amor que nos dá coragem quando as coisas parecem estar ruins.
- Joe trabalha na vizinhança, ela disse.
- O que você faz?, eu perguntei.

Ela tomou a frente, não deixando-o responder.
- Joe coleta o lixo. Você sabe, eu sou muito orgulhosa do trabalho dele.
- Amor, eu estou certo que esse homem não quer ouvir isso, disse Joe.
- Não, eu realmente quero, eu disse.
- Você sabe, Bob, Joe é o melhor gari da comunidade. Ele pode colocar mais lixo dentro do caminhão do que qualquer outro. Ele consegue colocar tanto lixo dentro do caminhão que os outros não precisam correr tanto, ela disse apaixonadamente.
- Na corrida, Joe continuou, Acabo economizando o dinheiro da comunidade. O valor por homem.hora acaba caindo e o custo por caminhão também é menor.

Houve um silêncio. Eu não sabia o que dizer. Balancei minha cabeça procurando pelas palavras certas.
- Isso é incrível! A maioria das pessoas reclamaria diante de um trabalho como esse. E certamente é um trabalho difícil. Mas sua visão sobre esse trabalho é encantadora, eu disse.

Ela encaminhou-se até a poltrona. Ao virar-se, tinha em sua mão um pequeno pedaço quadrado de papel.
- Quando tivemos nosso terceiro filho, Joe perdeu seu emprego. Estávamos sem dinheiro e sob a responsabilidade do Serviço de Assistência Social. Ele não conseguia encontrar emprego em lugar nenhum. Um dia, ele foi enviado para uma entrevista aqui em nossa comunidade. Eles ofereceram-lhe o trabalho que ele tem agora. Ele voltou para casa envergonhado e em estado de depressão, dizendo-me que aquele emprego fora o melhor que ele havia encontrado. O salário seria até bem menor do que o que ganhávamos da Assistência Social.

Ela deu uma pausa momentânea e foi até Joe.
- Eu tenho muito orgulho dele e sempre terei. Eu não penso que o trabalho faz o homem. Eu acredito que o homem faz o trabalho!
- Precisávamos viver na comunidade para poder trabalhar aqui. Então, alugamos essa casa, Joe disse.
- Quando nos mudamos, esse papel estava pendurado na parede, bem atrás da porta da frente. Isso fez a diferença para nós, Bob. Eu sabia que Joe estava fazendo a coisa certa, ela disse, enquanto segurava o pequeno pedaço quadrado de papel.

No papel estava escrito: "se um homem é chamado para varrer, ele deve varrer como se fosse Michelangelo pintando, ou como Beethoven compondo suas músicas, ou como Shakespeare escrevendo suas poesias. Ele deve varrer ruas tão bem que até os moradores do céu e da terra pararão para dizer, aqui passou um excelente varredor de ruas que fez bem o seu trabalho". Martin Luther King

- Eu amo-o pelo que ele é. Mas o que ele faz, ele faz melhor do que ninguém. Eu amo meu gari!


Bob Perkins
1983                                       

 

Receba mensagens em seu e-mail.  Um amigo em algum lugar... vai lembrar de você 
      em um momento muito especial...faça o cadastro gratuito  click aqui 

 
Copyright© 1996/2003  Rivalcir  Liberato. Todos os direito s reservados. 

Voltar